domingo, 17 de julho de 2011

VERDADE.

Tá, deu... Que merda.
Eu busco vc, e dai? Sim, eu realmente procuro por vc nas minhas coisas, penso em q roupa vestir pensando na possibilidade d t ver, leio meus livros pensando em quanto tempo posso ficar sem pensar em vc, como muito pq a maior parte do tempo estou extremamente ansiosa com a possibilidade d apenas t encontrar. Quando me maquio fico torcendo p/ vc não me ver daquela maneira, afinal, vc me odiaria. Escuto suas musicas, suas não, as q vc gosta. vou a lugares q vc costuma ir, ligo para seus amigos e passo horas na internet fuçando sua vida. Sou obcecada por vc. Doente por vc. Choro por vc no mínimo uma vez por dia. Todos os dias. Brigo com meus verdadeiros amigos por vc. Eles não entendem.
E quando encontro alguém legal disposto a ser td q eu seria por vc, eu o machuco, o máximo q posso, p/ ele ver como é ruim ser eu.
Meu coração para d bater por alguns segundos quando nossos olhos se encontram e eu tenho evitado t olhar faz\ um tempo. Mas agora q estou admitindo, vou falar td.
Sério, eu odeio ela. E como vc pode ter levado ela até sua casa, vc nem gosta dela, é ridiculo. Vc não me beijaria se gostasse dela mesmo. Se vc tivesse o amor da sua vida como namorada pq beijaria uma ex? Ah fala a real! Vc ainda me quer, e só me quer pq eu tô fingindo q não t quero mais. Pq tda vez q vc tenta algo eu t bato, falo sobre ela e finjo q tô brava ou q t acho uma piada. Mas eu faço artes cênicas, estudo para ser atriz desde q me entendo por gente e vc sabe disso melhor do q ninguém. Sabe q eu vesti uma armadura intrasponível, q eu consigo agir d mil maneiras com vc, e q desde q terminamos pela primeira vez, aquela vez séria, eu nunca mais consegui ser eu mesma com vc. E eu amava o fato d nunca ter q mentir, d poder ser uma boba, infantil e chorona, pq vc sempre ia rir d mim me abraçar e fazer tudo ficar bem. E hoje eu finjo, interpreto e minto q na verdade eu não acredito no amor, q nunca acreditei em nós dois e q eu t acho um palhaço.
Na verdade, eu t acho um dos caras mais admiraveis no mundo, nunca se preocupando com o que pensam de vc, sempre em busca do q vc quer, tem os olhos lindos, é divertido e tem mãos pequenas e ágeis. É vocalista d uma banda, investe em tatuagens, faz o tipo q é "viciado em sexo", mas no fundo eu sei q vc adorava bem mais dormir nos meus braços. Gosta d apelidos bobos, e faz questão d q eu continue para sempre apaixonada por vc. É, vc já me disse q eu te conheço bem, e é verdade. Eu te conheço tão bem q sei q td q vc tá fazendo agora é p/ continuar com a sua fama d babaca, só está beijando ela e sendo gentil para mais tarde dizer a ela algo estúpido e cair fora, é como vc é... Não consegue, tem q manter a fama d mal. E tbm vai traí-la. Na minha opinião já traiu com os poucos beijos trocados por nós, rápidos, vergonhosos e eu sempre mantendo a personagem d q estou apenas brincando.
Odeio t amar e odeio admitir q eu t amo. Mas já acostumei. Acostumei com essa ausência tua.
Sei q um dia, vc vai voltar p/ mim, como sempre volta e eu vou continuar fingindo, até ter certeza d q "agora é pra valer". Aí vou mostrar o quanto t amei, amo e amarei. E vc não vai se assustar, nem se sentir sufocado, mas sim aliviado, por não ter perdindo teu tempo em vão.

sábado, 16 de julho de 2011

Eu queria, mas doía tanto... mas eu queria. E eu sorri?
E eu segurei seu rosto com minhas duas mãos, eu estava ofegante e você também. Eu olhei em seus olhos, nos olhamos por um mísero instante. Eu estava em cima de você, e podia sentir sua respiração rápida por todo meu corpo, aqule suspiro q pertencia a nós dois. Com todo amor que eu podia, transbordei. Meus olhos se encheram de lágrimas e meu corpo não repondia mais por mim. Soltei seu rosto e deixei que os movimentos me guiassem, você fechava os olhos e por vezes me encarava, parecia tão sereno, com sua testa franzinda. Apoiava as mão em seus ombros, e pensava"oh meu Deus, eu amo tanto ele". E Deus me entendia, e eu sabia disso, ele entendia que aquele ato em que eu me sentia toda sua, era algo divino, eu não me censurava em gemer, nem podia achar errado pensar em Deus naquele momento. E você só terminava quando eu dizia que podíamos parar, e eu odiava ter q dizer algo. Você cochilava em meu colo, ambos aninhados no sofá de seus pais, eu insegura que eles tivessem chego e ouvido algo. O orgulho de estar nos braços de alguém como você me mantinha ali e eu orava: "Deus, faça com que isso não acabe, não tão cedo". Juro que acreditei no "p/ sempre".

Seguidores

Quem sou eu

Minha foto
"Sou somente uma alma em tentação, Em rota de colisão. Deslocada, estranha e aqui presente." Lenine (fere e rente)