domingo, 30 de maio de 2010

First day

O primeiro contato veio com o abraço inesperado e desejos d um ótimo ano novo. O segundo contato foi uma gentileza, da parte dele, por incrível q pareça. Ele nunca foi gentil, bem educado, com certeza, mas gentileza não faz seu tipo, prefere ser frio e fingir ser egoísta.
Ele emprestara o casaco, nem a conhecia, apenas sabia quem era, aonde mora e a viu durante alguns anos nos corredores do colégio, nada especial, ninguém muito importante, sabe como é.
O casaco serviria para os dois, pensara ela. O momento q ela se encontrara com ele, era tão sem pudor, ela estava tão satisfeita em ser como ela era, e estar do jeito q estava q não ligava em estar muito próxima d alguém, sabia q se não agradasse não teria problema, nunca é um problema nosso se o outro não gostou d vc.
O verão havia começado com tanta alegria e tranquilidade q o dia d amanhã era incerto e ela não via nenhum problema nisso. Se acostumara com o fato d não estar amando a ninguém e estava em processo d amar a si mesma.
Ele, o q ele pensou e qual seu estado d espírito naquela noite é quase impossível d saber. O olhar dele revela tudo, mas também não revela nada, tente olhar por meus olhos os dele e talvez um dia entenda o q ele deixou p/ se entender e o q ele deixou p/ se duvidar, até mesmo para saber q a verdade estava ali, e não foi imaginação minha. Eu vi aquela tal da cristalização, eu vi, eu vi acontecer. E vi através dos meus olhos p/ dentro dos dele. Eu senti seus dedos nos meus e ouvi sua respiração falhar, e senti seu coração bater e ouvi palavras q nunca mais ouso dizer. Agora, mesmo sendo tão real, como ter a certeza d q td não foi um sonho? A única coisa q restou foi uma samba canção azul, listrada. ♥

segunda-feira, 24 de maio de 2010

tpm

Os compromissos não parecem tão importantes agora, o frio continua presente, os risos tbm, os olhares continuam cheio d enigmas, os sorrisos com seus significados... E o choro? E o choro q não chega e se derrama totalmente? Por que pequenas parcelas d lágrimas? 6 vezes no débito? 6 vezes por semana por estar em débito com alguém;
Sempre quis mais. Sempre quis q vc se fosse por inteiro e ao mesmo tempo nunca quis t perder d mim, te esquecer, t encaixotar e jogá-lo num rio como coisas velhas. O tempo já t considera passado, e eu t considero ausente, ausente d minha vida, vivo apenas naquilo q eu faço força p/ esquecer e ao mesmo tempo p/ guardar com todo o carinho.

Assim, espero estar seguindo teu conselho, seguir com a esperança d q nada piore, d q nada se perca, d q nada mude, mas q ao mesmo tempo nunca seja como um dia foi.

domingo, 23 de maio de 2010

Vestibulanda

Paulina estava sem sono. Não queria comer demais p/ não engordar, nem chorar p/ não borrar a maquiagem, não queria desabafar p/ não parecer chata, nem ligar p/ ele p/ não parecer ridícula. Sorriso fake como seu perfil no orkut, lágrimas contidas e risadas forçadas, bebidas empurradas garganta abaixo, pq comemorar?
E se ela encontrá-lo no caminho de volta p/ casa, espera-se q esteja bem arrumada e q não pareça derrotada, nem q demonstre tristeza por ter sido rejeitada, espera-se q ela esteja perfeita, q sorria, seja simpática e q não fale do passado.
Como conter suspiros, olhares, beijos e confissões q se foram sem precisar ir?
Sem motivo algum, continua contendo esse sentimento q um dia irá transbordar e ninguém, nem ela mesma poderá fingir q não esta acontecendo nada. Tomara q transborde e ela chore as últimas lágrimas da ausência do final feliz, mas por favor, só depois d amanhã, pois amanhã temos prova de matemática.

Seguidores

Quem sou eu

Minha foto
"Sou somente uma alma em tentação, Em rota de colisão. Deslocada, estranha e aqui presente." Lenine (fere e rente)