quinta-feira, 28 de junho de 2012

Hoje foi minha apresentação de Interpretação II;
Nesses dias eu realmente saio do controle... 
Eu sufoco dentro d mim uma ansiedade, um medo, uma angústia. Que eu realmente não sei da onde vem. Me pergunto sempre: "Por que tanto nervosismo? Por que tais descontando nas pessoas?"
E as vezes em momentos mais drásticos: "O que há de errado com você?"
A verdade é que eu só me sentiria segura se você estivesse aqui comigo, pra me dar um beijo, um abraço e me desejar merda.
Hoje tava todo mundo tão nervoso que se esqueceram de desejar merda um para o outro...
A platéia devia ter umas dez pessoas... A menor platéia da história das provas públicas de interpretação.
A apresentação muito longa, muitos grupos, muitas peças longas...
Enfim, errei meu texto... E ninguém mais errou... 
Minha mãe e minha irmã do coração assistiram e disseram ter gostado muito, mas eu sempre acho que ela nos acham muito amadores. Mas tudo bem, apoio em casa não falta.
Sabe o que falta?
Você. 
Você na platéia, você me esperando sair da sala, com uma nota sobre as cenas...
Agora seria tão bom sairmos para comemorar o quase fim do semestre (última prova amanhã).
Sinto sua falta todos os dias e só não desmancho no meio da semana porque sei que no final de semana vamos dormir abraçados, dizer palavras doces no pé do ouvido e nos beijarmos sem pressa.
A única coisa que me incomoda é a viagem até Lages... Três a quatro horas num carro com estranhos, pedindo a Krishna que tudo de certo, que me proteja na viagem e que eu te encontre logo que chegar.
A incerteza de não estar preparada para o frio, a mochila pesada, a fome, o sono e o cansaço da semana são compensados quando eu vejo sua carinha abatida de mais um longo dia de trabalho no hotel.
E eu percebo que você não trabalha por você, mas por nós. Para termos os momentos únicos de finais de semana. Para podermos um dia ter isso todos os dias. Para um dia, que Deus permita que ele chegue, estarmos nós dois cada um com sua mochila de mãos dadas quem sabe em que lugar desse mundo que do tamanho eu só desconfio.
O melhor, disso tudo, eu evito até falar pois tenho medo de gastar: é que eu te amo, e o eu te amo já tá ficando pouco para nós. Daqui a pouco estaremos falando em outras línguas e quando dominarmos todas só poderemos expressar do nosso jeito mais silencioso de dizer isso. Sem palavras nem som, apenas o adormecer dos meus olhos nos teus e o seu coração me vendo como eu realmente sou. 
Me aceitando como eu te aceito, e me respeitando como eu mereço ser respeitada, mas nunca, nunca me amando menos por eu ser como eu sou.
Que rumo diferente tomou esse registro.
E eu já não tenho medo de me arriscar em estradas tão definitivas como a que a gente ta trilhando.
Eu sei que em casa sempre vai existir uma mãe meio louca mas extremamente amorosa me esperando, uma irmã realista e consciente de todas as realidades, uma irmã que nunca sentiu vergonha de ser quem é, e que todas me amam. E sempre amarão.
Assim como nesse momento eu tenho certeza que eu te amarei para todo o sempre. 
Aquele sempre que cabe na distância do seu toque pro meu toque.


imagem: TUMBLR <3

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Na cabeça dos outros eu poderia ter feito diferente... Mas eu sempre posso fazer diferente.
Quando eu não faço nada, "porra, nina... vc é tão novinha, tem q curtir, se cobrar menos" e blábláblá...
E quando eu faço: "achei q vc fosse mais madura", uma frieza, uma certa raivinha no olhar e tds me julgando por eu estar feliz.
Pois é, to feliz... não me arrependo de nada. Aredito q ela não mereça isso, nem eu... mas cara, eu não posso ficar me lamentando dpois d feito.

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Be Free- Birdy

The rain falls, to the ground
So much harder when you're not around
‘Cause my love for you
Is so strong
But is yours really true?
You said you loved me
But my heart still says we're through
I'm feeling sorrow
But there's nothing I can do
You can do what you want, baby
‘Cause I am leaving you
You can do what you want, baby
‘Cause I am leaving you
You can do what you want, baby
‘Cause I am leaving you
Leaving you
For someone who will love me true
You don't love me
But you won't let us be apart
It's because you know
It will break my heart
But all the while
You're still unhappy
So desperate to be free
And because I love you, baby
I have to let you be
So be free
I'll let you go
I only said these things because I love you so
So, be free
I'll let you go
I know that when you're gone
I'm gonna miss you so
The rain falls to the ground
So much harder now you're not around

Ela escreveu isso com doze, treze anos. E depois minha mãe trata meus sentimentos com pouco caso, como se o fato de eu ter apenas 18 anos quisesse dizer que eu não sou capaz de sentir. Irônico.
Sabe qual foi a melhor coisa que você já fez por mim? De todos os nossos momentos, o melhor?
Foi um dia que vc foi ver a peça de teatro em que eu estava apresentando, lembra?
Eu só mandei um torpedo, mandando vc estar lá, e quando as luzes se apagaram te procurei, olhava para a porta, eu começava na platéia lembro bem. Aí você apareceu sentou ao meu lado e me beijou com tamanha doçura e perguntou: "Você não deveria estar lá?" apontando para o palco. Eu apresentei o espetáculo todo com lágrimas nos olhos, me contaminei com a emoção de saber que mesmo depois de tudo, de todas as brigas, de todas as reviravoltas, você estava lá, num dos momentos mais essenciais da minha vida. E retocando a maquiagem, na correria entre cochia/palco/camarim, eu senti, senti de novo. Senti que eu estava muito feliz em só poder te amar, e que o que eu sentia, você poderia sentir. Uma prova disso era você na platéia, esperando acabar para me beijar de novo.

pq vc tem q ser uma bruxa cmg?
sério. eu não consigo mais t amar e me sinto um monstro sabendo disso.

domingo, 17 de julho de 2011

VERDADE.

Tá, deu... Que merda.
Eu busco vc, e dai? Sim, eu realmente procuro por vc nas minhas coisas, penso em q roupa vestir pensando na possibilidade d t ver, leio meus livros pensando em quanto tempo posso ficar sem pensar em vc, como muito pq a maior parte do tempo estou extremamente ansiosa com a possibilidade d apenas t encontrar. Quando me maquio fico torcendo p/ vc não me ver daquela maneira, afinal, vc me odiaria. Escuto suas musicas, suas não, as q vc gosta. vou a lugares q vc costuma ir, ligo para seus amigos e passo horas na internet fuçando sua vida. Sou obcecada por vc. Doente por vc. Choro por vc no mínimo uma vez por dia. Todos os dias. Brigo com meus verdadeiros amigos por vc. Eles não entendem.
E quando encontro alguém legal disposto a ser td q eu seria por vc, eu o machuco, o máximo q posso, p/ ele ver como é ruim ser eu.
Meu coração para d bater por alguns segundos quando nossos olhos se encontram e eu tenho evitado t olhar faz\ um tempo. Mas agora q estou admitindo, vou falar td.
Sério, eu odeio ela. E como vc pode ter levado ela até sua casa, vc nem gosta dela, é ridiculo. Vc não me beijaria se gostasse dela mesmo. Se vc tivesse o amor da sua vida como namorada pq beijaria uma ex? Ah fala a real! Vc ainda me quer, e só me quer pq eu tô fingindo q não t quero mais. Pq tda vez q vc tenta algo eu t bato, falo sobre ela e finjo q tô brava ou q t acho uma piada. Mas eu faço artes cênicas, estudo para ser atriz desde q me entendo por gente e vc sabe disso melhor do q ninguém. Sabe q eu vesti uma armadura intrasponível, q eu consigo agir d mil maneiras com vc, e q desde q terminamos pela primeira vez, aquela vez séria, eu nunca mais consegui ser eu mesma com vc. E eu amava o fato d nunca ter q mentir, d poder ser uma boba, infantil e chorona, pq vc sempre ia rir d mim me abraçar e fazer tudo ficar bem. E hoje eu finjo, interpreto e minto q na verdade eu não acredito no amor, q nunca acreditei em nós dois e q eu t acho um palhaço.
Na verdade, eu t acho um dos caras mais admiraveis no mundo, nunca se preocupando com o que pensam de vc, sempre em busca do q vc quer, tem os olhos lindos, é divertido e tem mãos pequenas e ágeis. É vocalista d uma banda, investe em tatuagens, faz o tipo q é "viciado em sexo", mas no fundo eu sei q vc adorava bem mais dormir nos meus braços. Gosta d apelidos bobos, e faz questão d q eu continue para sempre apaixonada por vc. É, vc já me disse q eu te conheço bem, e é verdade. Eu te conheço tão bem q sei q td q vc tá fazendo agora é p/ continuar com a sua fama d babaca, só está beijando ela e sendo gentil para mais tarde dizer a ela algo estúpido e cair fora, é como vc é... Não consegue, tem q manter a fama d mal. E tbm vai traí-la. Na minha opinião já traiu com os poucos beijos trocados por nós, rápidos, vergonhosos e eu sempre mantendo a personagem d q estou apenas brincando.
Odeio t amar e odeio admitir q eu t amo. Mas já acostumei. Acostumei com essa ausência tua.
Sei q um dia, vc vai voltar p/ mim, como sempre volta e eu vou continuar fingindo, até ter certeza d q "agora é pra valer". Aí vou mostrar o quanto t amei, amo e amarei. E vc não vai se assustar, nem se sentir sufocado, mas sim aliviado, por não ter perdindo teu tempo em vão.

sábado, 16 de julho de 2011

Eu queria, mas doía tanto... mas eu queria. E eu sorri?

Seguidores

Quem sou eu

Minha foto
"Sou somente uma alma em tentação, Em rota de colisão. Deslocada, estranha e aqui presente." Lenine (fere e rente)