sábado, 14 de agosto de 2010

.


Desejei tanto q vc tivesse mentido p/ mim e q eu fosse a única não saber de toda verdade, assim, quem sabe, eu sentisse desprezo por vc.
Procurei em todas as minhas memórias, um indício d q vc mentisse, não encontrei.
Achei nas minhas ações e em minhas mentiras para os outros coisas q vc costumava dizer, me assustei. Foi horrível pensar q quando alguém quer mentir diz o q vc disse p/ mim.
Mas, ao mesmo tempo em q indentifiquei exatas brincadeiras, exatos sorrisos, exatas ações, existem olhares, gestos e atitudes tuas q t tornavam tão verdadeiro, que nem mesmo na minha pior mentira pode ser indentificado. Você não mentiu, e o que sentia por mim foi mais forte do q eu pensei.
Agora eu te entendo.
Entendo q era grande, mas não o bastante.
Que era bom, mas não perfeito.
Foi belo e o belo extinguiu-se com o tempo.
Que sempre fora amor, mas durou tão pouco bela paixão.
Foi prazer momentâneo, foi susto, descoberta e inefável.
Mas foi.
Foi.
F o i.
F o
F
.

Nenhum comentário:

Seguidores

Quem sou eu

Minha foto
"Sou somente uma alma em tentação, Em rota de colisão. Deslocada, estranha e aqui presente." Lenine (fere e rente)