sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Escrevo sem parar, deixo os dedos baterem nas teclas, digito td q me vêm a mente, sem me preocupar com regras, gramática, concordância, afinal nada é regrado, gramaticado, ou possui alguma concordância em meu coração.
Não quero aprovação, tão pouco q leiam isso, quero desabafar, quero soltar o grito q eu sufoquei;
Quero te matar em palavras e te viver em pensamento. Quero inspiração, expressão. Quero você, vivo e morto pelo tempo, escrito e reescrito por um simples registro, moderno, simples e clichê. Assim como td q sai d sua boca, meio ilusão, meio verdade, meio susto, meio impulso, meio criativo, meio criação e total imaginação. Quem me disse pela primeira vez q matemática era exata? Quem continua mentindo q 1+1 é igual a dois?
te odeio, te odeio e te odeio.

Nenhum comentário:

Seguidores

Quem sou eu

Minha foto
"Sou somente uma alma em tentação, Em rota de colisão. Deslocada, estranha e aqui presente." Lenine (fere e rente)