domingo, 23 de maio de 2010

Vestibulanda

Paulina estava sem sono. Não queria comer demais p/ não engordar, nem chorar p/ não borrar a maquiagem, não queria desabafar p/ não parecer chata, nem ligar p/ ele p/ não parecer ridícula. Sorriso fake como seu perfil no orkut, lágrimas contidas e risadas forçadas, bebidas empurradas garganta abaixo, pq comemorar?
E se ela encontrá-lo no caminho de volta p/ casa, espera-se q esteja bem arrumada e q não pareça derrotada, nem q demonstre tristeza por ter sido rejeitada, espera-se q ela esteja perfeita, q sorria, seja simpática e q não fale do passado.
Como conter suspiros, olhares, beijos e confissões q se foram sem precisar ir?
Sem motivo algum, continua contendo esse sentimento q um dia irá transbordar e ninguém, nem ela mesma poderá fingir q não esta acontecendo nada. Tomara q transborde e ela chore as últimas lágrimas da ausência do final feliz, mas por favor, só depois d amanhã, pois amanhã temos prova de matemática.

Nenhum comentário:

Seguidores

Quem sou eu

Minha foto
"Sou somente uma alma em tentação, Em rota de colisão. Deslocada, estranha e aqui presente." Lenine (fere e rente)