domingo, 13 de junho de 2010

E se eu acordar?

O sol se pôs sem q eu percebesse, corri p/ alcançar o ônibus, um galho me atingiu na testa em meio a tanta correria. Morar na zona rural de Florianópolis tem disso.
Subi no ônibus me sentindo bem, com a certeza d q a noite seria perfeita, q eu iria tomar uma heineken, conversar, fazer novos amigos, rir, dormir na jeffy e dpois estudar.
Eu fiz td isso mesmo, com um arranhão na testa, com os pés encharcados de poças de água e com os lábios trêmulos. Com o coração disparado e o rosto marcado d lágrimas. Tudo isso pq vc estava lá, pq foi falar comigo, pq me beijou.
Seu beijo continuava o mesmo, suas gentilezas continuavam me surpreendendo tanto q me deixavam sem ar... Justo vc q ninguém imagina q pode ser gentil. Eu tremia d frio e me agarrava aquele momento como se fosse o último. Talvez tenha sido, irei saber se foi amanhã, quando talvez eu t encontre, quando talvez vc me beije do modo antigo e me diga coisas q eu gosto d ouvir.
Espero q estejas usando minha pulseira, pq eu estou com sua jaqueta, e ela é a única prova q eu tenho d q td isso não foi um sonho.

Nenhum comentário:

Seguidores

Quem sou eu

Minha foto
"Sou somente uma alma em tentação, Em rota de colisão. Deslocada, estranha e aqui presente." Lenine (fere e rente)